Ando por aí, por esse mundo imenso, de folha em folha...
Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

 
 
Por  Lisboa o da 15 de Dezº 2008 amanheceu bem fresco mas sem chuva.
 
Abri as janelas, preparei o pequeno almoço, meu marido saíu para o trabalho, arejei a casa, estendi roupa, arrumei a cozinha, tratei dos quartos, arrumei roupas e sapatos, vi o correio na net, fiz um café ao mesmo tempo que saboreei um cigarro em frente do quadrado da TV, preparei a máquina de costura para uns arranjos numas capas de edredons e por fim tratei da minha toilete.
 
Às 12horas estava porta fora para ajudar um velho amigo solitário a escolher um tapete persa para a sua sala de estar. Conversa puxa conversa, idéia sobre idéia, tapete para aqui, tapete para acolá, fita métrica, tira e põe, ângulo de visão para a nova e monumental TV, maples arredados, etc e tal e a fome começou a bater mansinha...
 
Resolvemos interromper o capítulo da compra do tapete (que entretanto não sei se não terá sido substituído por uma prévia remodelação dos sofás...) para almoçar um belo dum bacalhau de cebolada, num restaurante em Loures, chamado A horta, que eu não conhecia. Após o repasto, propôs-me uma visita bucólica (palavras dele...) ao jardim do restaurante, que afinal mais não é do que uma antiga casa de quinta. Estava frio mas foi agradável ver os belos cães, a relva tratada a rigor e muito verde, as galinhas à solta, o picadeiro, os velhos plátanos bem podados, os limões amarelos pelo chão e as roseiras já sem flor. De regresso a Lisboa, uma dúzia de ovelhas com seus descendentes borreguinhos ao som do cajado do seu pastor norteou-nos a saída da azinhaga... Daí o bucólico...
 
Adiada temporalmente a escolha do tapete, regresso a casa. Entro no hall do prédio e abro a caixa do correio. Surpresa das surpresas: um único sobrescrito verde dirigido a mim própria com a característica de ser muito mais espesso de um dos lados.
 
Reviro-o nos dedos durante o percurso pelo elevador. Abro-o já na cozinha. E que vejo?
 
Um condensado de um amigo das culinárias. Não, não pensem que se trata de uma lata de leite condensado. Nada disso e muito mais.
 
Três elementos do condensado (autocolantes) estão na porta do meu frigô. Outro, debaixo do tapete do meu rato... não vá aparecer o vírus...  O quarto elemento, na minha bolsa.
 
PS: encontrei este mail ao fazer uma pesquisa e não resisti a colocá-lo aqui. Pode ser que alguém se reconheça nele...
publicado por mariadoscaracois às 16:29
sinto-me: contente
tags:

Segunda-feira, 05 de Outubro de 2009

Hoje, 5 de Outubro, minha mãe faria 94 anos.  Partiu há 30 anos, tinha meu filho mais novo somente um ano de idade.

 

Em apenas 5 meses largou em  terra um neto recém nascido, outra neta da sua eleição, um emprego, uma família, os seus cigarros, um estado de saúde aparentemente bom e embarcou debaixo de um sofrimento, de um cheiro, de uma cor, impossível de descrever:- quer pela dor que lhe causou quer pela dor que me deixou.

 

O cancro é devorador!  Hediondo!  Mas lá atrás, em 1979, deixava-se SOFRER tanto.  Era um tinha que ser... dizia o médico...

 

Amiúde penso: a morfina estava ali - a coragem faltou-me.

 

Ela tanto me pediu...

 

Um beijo, minha mãe. Até lá.

publicado por mariadoscaracois às 16:37
sinto-me: luto,

Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

Hoje ouvi na TV a seguinte afirmação:

 

"A melhor inveja é a que se converte em ambição"

 

No contexto da conversa em que foi proferida o seu sentido era positivo. Fiquei intrigada... Será?  Aceitam-se sugestões, minhas amigas...

 

Vejamos os sinónimos na Wikipédia: 

 

Inveja é o desejo por atributos, posses, status, habilidades de outra pessoa gerando um sentimento tão grande de egocentrismo que renegue as virtudes alheias, somente acentuando os defeitos. Não é necessariamente associada a um objecto: sua característica mais típica é a comparação desfavorável do status de uma pessoa em relação a outra.

...

Entretanto, a inveja não é uma característica intrínseca do gênero humano ela é fruto do egoísmo, em uma sociedade concorrencial.

...  ...

Numa outra perspectiva, a inveja também pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual.

 

Ambição é um desejo ganancioso específico que a pessoa ambiciosa tem por algo grande e planeja conquistar.

_______________________________________________

 

Para mim a inveja é um sentimento sempre negativo enquanto desejo egocêntrico e frustrado por qualquer coisa.

 

Por outro lado ambição é um sentimento com vários pesos e medidas. Pouca ambição é mau, QB de ambição é óptimo, mas acima deste limite qual é a deadline aceitável? Como pode aquela afirmação ter um sentido totalmente positivo?

 

Hoje não consigo pensar mais nada...

 

 

 

publicado por mariadoscaracois às 17:25
sinto-me: indecisa
tags:


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30
31


Últ. comentários
nuncxa sei se podemos acreditar em tudo qo ue lemo...
Boa tarde,Deparei-me agora com o seu blog, uma vez...
Olá:Há poucos anos atrás encontrei um pardalinho, ...
http://reflexoes-masculinas.blogspot.com.br/2011/1...
The man is a Piece of Shit! How he ever became a ...
nos achamos um pardal telhado e nao sabemos o que ...
Uma carta escrita por uma mulher extremamente inte...
Quando assistia a reportagem da Estela no JO eu ja...
Bom dia:Gabriel, diga-me por favor, quantas doença...
Tem todo o direito ao seu protesto mas deveria pen...
arquivos
subscrever feeds