Ando por aí, por esse mundo imenso, de folha em folha...
Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

Verdade, verdadinha.

 

O pardal fugiu. Aconteceu no sábado passado, precisamente no mesmo local onde nasceu e foi adoptado: no Alentejo.

 

Grande vôo ele efectuou. Primeiro para uma planta florida do vizinho e logo em seguida para uma pilha de lenha e depois, não sabemos... Perdemos-lhe o rasto.

 

Chamámos e piámos... Nada!

 

Passaram-se horas. Aceitei a partida. Estava eu limpando a gaiola na relva para a guardar e oiço piar ao meu lado...

 

Lá estava seu Bonifácio, esperando calmamente que eu o agarrasse.

 

Levou raspanete.

 

Mas o que ele queria mesmo era o seu potinho de água. Sôfrego a beber. Estava cego de sede e doido para comer...

 

Depois pegámos-lhe e reparámos que vinha depenado por baixo: papo e barriga ao léu. Deve ter andado a espojar-se em tudo o que apanhou...

 

Está a tomar o gosto pelas fugas... Ele anda solto e como tal...

 

Já em Lisboa e na cozinha, desapareceu. Quando preparava a máquina da roupa, lá estava o meu amigo dentro do cesto da roupa suja...

 

 

publicado por mariadoscaracois às 15:53
sinto-me: pardala mamã
tags:


mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
19
20
21
22

23
26
27
29

30
31


Últ. comentários
Olá:Há poucos anos atrás encontrei um pardalinho, ...
http://reflexoes-masculinas.blogspot.com.br/2011/1...
The man is a Piece of Shit! How he ever became a ...
nos achamos um pardal telhado e nao sabemos o que ...
Uma carta escrita por uma mulher extremamente inte...
Quando assistia a reportagem da Estela no JO eu ja...
Bom dia:Gabriel, diga-me por favor, quantas doença...
Tem todo o direito ao seu protesto mas deveria pen...
Olá, sou brasileiro e estou no intuito apenas de c...
Obrigado por nos deixar deliciar a viagem e os chi...
arquivos